Associações

A pesquisa genealógica deve começar dentro de casa, na busca de certidões, fotografias e na escuta das histórias passadas de geração a geração e que, embora possam conter algumas imprecisões, são valiosas pelas pistas que costumam oferecer. Em alguns momentos, a busca dentro de casa e nas casas dos parentes parece estagnar. É nesse momento que se deve começar a procurar pistas em cartórios e conservatórias e também nas bases de dados disponíveis na internet.

Obras publicadas por outros genealogistas e historiadores podem ser úteis quando tratam de famílias que vivem ou viveram nas mesmas regiões, cidades e localidades de origem de nossos antepassados. Sua vantagem é trazer informações já depuradas, mas seu uso deve ser feito com cautela, pois tais obras podem conter incorreções.

Além das fontes já citadas, existem outras, tão vantajosas quanto as obras publicadas, que nem sempre são bem divulgadas: as associações dedicadas às pesquisas históricas e genealógicas. Espalhadas pelo país, elas oferecem um campo rico e detalhado de publicações – entre outras referências – que podem se revelar úteis no avanço das pesquisas pessoais.

El árbol genealógico de Sigmund Christoph von Waldburg-Zeil-Trauchburg

Pela relação não exaustiva que apresento a seguir, pode-se ter acesso aos sítios de algumas dessas associações. Nesses sítios, além das já esperadas publicações de interesse local, podem ser encontrados contatos de pesquisadores que talvez ofereçam alguma ajuda nas pesquisas do leitor cuja família seja oriunda das mesmas regiões e/ou cidades destacadas.


José Araújo é linguista e genealogista.