Raízes

A existência de inúmeros grupos de redes sociais dedicados à Genealogia, muitos contando milhares de participantes, demonstra que essa ciência aplicada não só sobreviveu à passagem do tempo, como também se tornou mais vibrante e relevante no mundo contemporâneo. Em minha opinião, a iniciativa que melhor celebra a contemporaneidade, a relevância e também a beleza e a complexidade do trabalho genealógico é a série Finding Your Roots, da Public Broadcasting Service (PBS), rede de televisão americana de caráter educativo-cultural. Embora o foco deste blogue seja a genealogia brasileira e portuguesa, creio que a série da PBS mereça ser um espaço aqui por sua qualidade e seu caráter didático.

Leia mais

Vida

Quando buscamos assentos e certidões de nossos antepassados – não importa se para conhecer a história da família ou para obter outra cidadania -, é inevitável que acabemos descobrindo mais do que simples informações factuais como datas e locais de nascimento, casamento e óbito. A maior riqueza dessa busca e das descobertas que fazemos nelas está no conhecimento da história de vida daqueles que nos precederam, mesmo que enxerguemos apenas instantâneos dessas vidas. A vida que quero apresentar aqui é a de meu tio-bisavô paterno Rafael de Araújo (1840-1900).

Leia mais

Realista

Desde que Portugal promulgou a Lei Orgânica nº 1/2013 e o Decreto-Lei 30-A/2015, brasileiros de toda procedência começaram uma busca para comprovar a ascendência em um judeu português que viveu entre os séculos XV e XVIII e que foi ou perseguido e condenado a se converter ao catolicismo ou, quando renitente à conversão, fugiu do território português ou foi dele expulso. Desde já adianto que é uma busca exaustiva que pode se revelar frustrante.

Leia mais

Chindonga

No texto anterior, declarei que a genealogia de afrodescendentes é complexa e que “se não há antepassados que tiveram algum protagonismo político, cultural ou social ou que se relacionaram com pessoas que tiveram esse protagonismo, pode ser bem difícil obter informações apenas nos documentos paroquiais”. Felizmente, tenho a sorte de saber que meus familiares maternos tinham relações fortes de amizade com os editores e proprietários do Correio da Lavoura, veículo fundado em 22 de março de 1917, em Nova Iguaçu, por Silvino Hipólito de Azeredo, ele mesmo afrodescendente.

Leia mais

Afro

No texto anterior, demonstrei que os documentos produzidos em cartórios podem conter erros factuais. No caso apresentado naquele texto, o erro estava na data do óbito de meu bisavô materno João Pereira Belém e foi descoberto porque havia registros da imprensa local, mais próximos dos factos, que permitiram conhecer a data correta. Casos assim não são incomuns na pesquisa genealógica, mas parecem ocorrer com alguma frequência quando há antepassados mais remotos que descendam de pessoas escravizadas – pelo menos é o que percebo de minha própria pesquisa familiar.

Leia mais