Prole

Quem se dá o trabalho de construir uma árvore genealógica logo chega à conclusão que seus antepassados foram extremamente férteis. É comum encontrar um bisavô ou trisavô que teve oito ou mais filhos – os tios-bisavós, tios-trisavós e assim por diante. O pesquisador afoito – aquele que deseja subir rapidamente nos ramos ascendentes – talvez não queira ter o trabalho exaustivo de buscar documentos, especialmente de batismo, relativos aos tais tios-bisavós e similares por não serem seus ascendentes diretos.

Leia mais

Introdução à Genealogia

  1. Você deseja conhecer a história de sua família e não sabe por onde começar? Ou será que já começou a pesquisar essa história e teve de interromper por falta de novas pistas?
  2. Você tem fotografias antigas sem identificação, que poderiam ajudar a escrever a história de seus parentes, mas não sabe o que fazer com elas?
  3. Você acredita que seus avós e tios mais idosos têm pistas que poderiam ajudar sua busca? Sabe como abordá-los para obter essas pistas?
  4. Você acredita que genealogia se faz apenas com certidões e assentos paroquiais? Desconhece outras fontes de informação que estão ao alcance de suas mãos?
  5. Você pensa em fazer um teste genético, mas desconhece as opções oferecidas no mercado? Sabe o que esperar dos resultados?
Leia mais

Instantâneo

A base da pesquisa genealógica é a pesquisa documental em registos paroquiais, testamentos e matérias de jornais, entre outras fontes, muitas das quais estão disponíveis para pesquisa em bancos de dados que oferecem acesso a imagens digitalizadas dos originais. Como já demonstrei em várias postagens aqui no blogue, a pesquisa nesses bancos de dados pode oferecer mais que apenas datas e informações de parentesco. Algumas evidências documentais encontradas revelam-se verdadeiros instantâneos dos personagens de um ramo familiar.

Leia mais

Variações

O pesquisador afoito e inexperiente pode ter uma impressão de verdadeiro caos ao tentar fazer sentido do sistema de aplicação dos apelidos/sobrenomes em assentos paroquiais portugueses dos séculos passados. Fora a estabilidade relativa de herança por costado – filhas herdam o apelido da mãe e filhos, do pai – havia condições intervenientes que poderiam trazer mais variação ao sistema, como a recuperação de um apelido antigo em função do recebimento de uma herança em que se obrigava o herdeiro a adotar o apelido do proprietário dos bens.

Leia mais