Teoria

Mantenho minha árvore familiar no MyHeritage por diversas razões, dentre elas a forma intuitiva de elaboração e apresentação das gerações, a possibilidade de inclusão de dados brutos de DNA de meus parentes testados em diferentes laboratórios e a segurança de saber que meu trabalho exaustivo de tantos anos não será deturpado por um usuário bem intencionado. Eis que o MyHeritage me surpreendeu recentemente com esta mensagem: “MyHeritage encontrou teorias que podem explicar como RC Pereira Belem e alguns de seus DNA Matches estão relacionados.”

A mensagem é apresentada como sendo do serviço chamado Theory of Family Relativity™, lançado em 2019 e atualizado em setembro de 2020, que associa informações das árvores dos clientes aos resultados de seus testes genéticos – feitos com o MyHeritage ou importados de outros laboratórios – de forma a apresentar uma teoria a respeito de como podem estar relacionados a outros clientes com quem apresentam correspondências genéticas (matches).

Ao abrir a mensagem, descobri que a ferramenta havia chegado a uma teoria a respeito de como minha prima materna RC Pereira Belém, recém-testada pelo laboratório Genera, estava relacionada ao seu match LFM, que vou identificar apenas pelas iniciais para preservar sigilo de sua identidade. Segundo o MyHeritage, minha prima teria LFM como 2º primo-neto, 3º primo-sobrinho, 3º primo, 2º primo-sobrinho ou 4º primo, o que significa que tiveram desde um bisavô até um pentavô em comum, como se vê no gráfico abaixo.

Graus de Parentesco – MyHeritage

Embora a árvore de LFM seja privada, pude verificar que ela era bem desenvolvida até a geração em que encontrei um casal que identifiquei como Francisco Gomes Pereira (1764-?) e Inácia Angélica de Moraes (1775-?), que são os pais de minha tetravó Maria Tereza da Paz (1791-1855), portanto pentavós meus e de RC. O responsável pela árvore confirmou os nomes dos antepassados de LFM, que é, portanto, neto de Perpedina de Salles Moraes, bisneto de Fernando Dias de Moraes e Luiza Adelaide de Salles Moraes, trineto de Francisco de Salles Pinheiro e Souza e Francisca Joaquina de Moraes e tetraneto de Francisco Gomes Pereira e Inácia Angélica de Moraes.

O Theory of Family Relativity™ parece reiterar, com essa descoberta, a análise que fiz da filiação de meu bisavô João Pereira Belém (1848-1921) e reafirmar o valor da complementaridade entre pesquisa documental e testes de genealogia genética.


José Araújo é genealogista.

1 thought on “Teoria”

Os comentários estão fechados.